quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ciências - 5º Ano / 4ª Série - Os seres vivos microscópicos

Postado por { Duda !

Na maioria dos ambientes, podemos observar com facilidade muitos seres vivos. Geralmente, os seres vivos apresentam forma e tamanho variados.

Além dos seres vivos que podemos observar com facilidade, em um ambiente existem outros que, por serem muito pequenos, somente podem ser vistos com o auxílio de um microscópio. Eles podem ser encontrados no solo, na água, no ar e até mesmo no interior de nosso corpo e do corpo de outros animais.

Bactérias:

 As Bactérias são seres vivos que podem ser encontrados no solo, na água e em outros seres vivos.
Algumas bactérias podem ser benéficas aos seres vivos, auxiliando na decomposição de restos de animais e vegetais, na produção de certo alimentos, entre outras atividades.
A bactéria Lactobacillus B., auxilia na produção de derivados de leite, como iogurte e queijo, por meio da fermentação.
 Hà bactérias que podem causar danos a outros seres vivos, como a bactéria Streptococcus P. que causa amigdalite.
Amigdalite:

As amígdalas são linfonodos na parte de trás da boca e na parte superior da garganta. Elas geralmente ajudam a filtrar bactérias e outros germes para impedir as infecções no corpo.
O estreptococo de garganta é uma das causas da amigdalite.
As amígdalas podem ficar tão carregadas de infecções bacterianas ou virais que se incham e ficam inflamadas, causando a amigdalite. A infecção pode também estar presente na garganta e áreas próximas, causando inflamação na faringe. A faringe é a parte de trás da garganta, entre as amígdalas e a caixa de voz (laringe). Consulte: Faringite
A amigdalite é muito comum, principalmente em crianças.  

Sintomas:
Dificuldade em engolir
Dor no ouvido
Febre, calafrios
Dor de cabeça
Dor de garganta - que dura mais de 48h e pode ser grave
Sensibilidade na mandíbula e na garganta
Alterações na voz, perda de voz
 
Protozoários:

Os protozoários são seres vivo microscópicos que podem ser encontrados em ambientes aquáticos e em ambientes terrestres úmidos. Além disso, existem protozoários que vivem em outros seres vivos.
Alguns protozoários auxiliam na decomposição de restos de animais e vegetais mortos. Existem também, protozoários que vivem associados a outro ser vivo, trazendo-lhe benefícios.
Há protozoários que parasitam o corpo dos seres humanos, causando-lhes doenças como a 
toxoplasmose, a malária e a doença de chagas.

Toxoplasmose:

 Pode-se pegar a Toxoplasmose, com:

> Transfusões de sangues ou transplantes de orgãos
> Descuido ao manipular a caixa de excrementos de gatos, que pode levar ao consumo acidental de partículas infecciosas 
> Comer terra contaminada
> Comer carna crua ou mal cozida de : Cordeiros, Porcos ou Vacas.

A toxoplasmose também afeta pessoas com sistema imunológico debilitado.
A infecção também pode ser transmitida de uma mãe infectada para seu bebê através da placenta. Consulte: Toxoplasmose congênita 





Sintomas:
Linfonodos aumentados na cabeça e no pescoço
Dor de cabeça
Doença branda com febre, similar à mononucleose
Dor muscular
Dor de garganta

Sintomas em pessoas com imunodeprimidas:
Confusão
Febre
Cefaleia
Inflamação da retina que provoca visão borrada
Convulsões

Como previnir:
Evite comer carne mal cozida.
 Congele a carne a -20 Celsius por 2 dias.
Lave as mãos depois de manipular carnes cruas.
Proteja as áreas de brincar das crianças contra fezes de cães e gatos.
Lave bem as mãos após o contato com a terra que possa estar contaminada com fezes de animais.
Mulheres grávidas e pessoas com o sistema imunológico debilitado devem evitar limpar caixas de excremento de gatos e materiais potencialmente infectados com fezes de gatos. Elas também devem evitar materiais que possam estar contaminados por insetos expostos a fezes de gatos (baratas, moscas etc.).
As mulheres grávidas devem fazer um exame de sangue para toxoplasmose.
Os pacientes com a doença do HIV devem fazer exames de sangue para detectar toxoplasmose.

 Malária:

A transmissão ocorre após picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada por protozoários do gênero Plasmodium. No Brasil, três espécies estão associadas à malária em seres humanos: P. vivax, P. falciparum e P. malariae.
O protozoário é transmitido ao homem pelo sangue, geralmente através da picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada por Plasmodium ou, mais raramente, por outro tipo de meio que coloque o sangue de uma pessoa infectada em contato com o de outra sadia, como o compartilhamento de seringas (consumidores de drogas), transfusão de sangue ou até mesmo de mãe para feto, na gravidez. 

Sintomas:
Calafrios
Febre Alta
Dores de cabeça e musculares
Taquicardia
Aumento do Baço
Perturbações sensoriais
Desorientação
Sonolência
Convulsões
Vômitos

Como previnir:
Medidas de prevenção individual: uso de mosquiteiros impregnados ou não com inseticidas, roupas que protejam pernas e braços, telas em portas e janelas, uso de repelentes.
Medidas de prevenção coletiva: drenagem, pequenas obras de saneamento para eliminação de criadouros do vetor, aterro, limpeza das margens dos criadouros, modificação do fluxo da água, controle da vegetação aquática, melhoramento da moradia e das condições de trabalho, uso racional da terra. 

 Doença de Chagas / Mal de Chagas:

A doença de Chagas é transmitida pelo Trypanosoma cruzi, um parasita da mesma família do tripanossoma africano responsável pela doença do sono. Ela é disseminada por insetos reduvídeos e é um dos maiores problemas de saúde na América do Sul. Devido à imigração, a doença também afeta pessoas nos Estados Unidos.




Os fatores de risco para a doença de Chagas são:

Habitar em uma cabana onde insetos reduvídeos vivam nas paredes
Morar na América Central ou do Sul
Receber transfusão de sangue de uma pessoa portadora do parasita, mas que não tenha manifestado a doença de Chagas

Sintomas:
A doença de Chagas tem dois estágios: agudo e crônico. A fase aguda pode apresentar sintomas moderados ou nenhum sintoma. Os sintomas incluem:
Febre
Mal-estar
Inchaço de um olho
Inchaço e vermelhidão no local da picada do inseto

Passada a fase aguda, a doença entra em remissão. Podem-se passar anos até que outros sintomas apareçam. Quando os sintomas finalmente se desenvolverem, eles podem incluir:
Constipação
Problemas digestivos
Dor no abdomem
Dificuldades para engolir

Como previnir:
Controle de insetos com inseticidas e habitações com menos propensão de ter populações de insetos ajudam a controlar a disseminação da doença.
Os bancos de sangue na América Central e do Sul realizam testes em doadores para verificar a exposição ao parasita. Quando o resultado do teste é positivo, o sangue é descartado. A maioria dos bancos de sangue nos Estados Unidos começou a realizar o teste para verificar a presença da doença de Chagas em 2007.

Fungos:


Seres vivos que podem ser encontrados principalmente em ambientes úmidos, com pouca luz e onde há matéria orgânica. Alguns deles são microscópicos, outros, porém, podem ser vistos a olho nú.
Entre os fungos microscópicos, alguns auxiliam na decomposição de restos de animais e vegetais, e outros, podem ser utilizados na fabricação de produtos como fermentos e remédios.
Existem fungos microscópicos que podem causar algumas doenças nos seres vivos. Nos seres humanos, os fungos podem causar doenças conhecidas como micoses






Micoses - Frieira:

As micoses são infecções que podem ocorrer na pele, no cabelo, nas unhas e até mesmo em orgãos internos. Entre as micoses, pode-se destacar a frieira.

O fungo Tricophyton causador da frieira pode atacar a pele de várias partes do corpo provocando manchas vermelhas e arredondadas e com descamação que coçam. Se aparecem no couro cabeludo, podem provocar queda de cabelo e manchas que descamam.
Na virilha, é conhecida como “coceira de jóquei”, provocando coceira e inchaço. Nos casos mais sérios, as fissuras que aparecem podem minar um líquido e a pele torna-se mais fina e dolorida no local. Algumas vezes, infecções bacterianas secundárias podem complicar o quadro.
Frieiras são transmitidas facilmente por contato direto com a pessoa infectada ou com superfícies contaminadas como pisos de banheiros e vestiários, praias e piscinas.

Como previnir:
Grande parte dos casos de frieiras podem ser evitados ou tratados com algumas medidas básicas de higiene:
Enxugue bem os pés, especialmente entre os dedos, depois de lavá-los. Use, se necessário, um secador de cabelo ou outra toalha limpa e seca. Em certos casos, colocar algodão entre os dedos dos pés ajuda a mantê-los secos. Esse algodão deve ser trocado com frequência;
Não use meias de tecido sintético que não absorvem o suor e mantêm a pele úmida;
Troque as meias frequentemente, deixando os pés tomarem um pouco de ar durante a troca;
Evite usar tênis muito fechados e com pouca ventilação que aumentam a sudorese nos pés;
Use calçados bem ventilados. Se possível, use sandálias ou calçados com abertura para os dedos;
Calce chinelos quando for utilizar banheiros e vestiários de clubes ou escolas para não se reinfectar nem passar a infecção para outros;
Observe as unhas dos dedos dos pés. Se estiverem grossas, esbranquiçadas ou descoloridas, podem ter sido infectadas pelo fungo o que requer cuidados médicos especiais;
Não aplique talcos ou cremes antifúngicos por conta própria. Alguns desses produtos não surtem o efeito que prometem. Procure um dermatologista para orientar o tratamento.

9 comentários :

  1. lgl ajudo mt...demorei um poko pra termina pois tava ouvindo as msk..legal BVB evasnescence .

    ResponderExcluir
  2. Assustei com a música mais ficou legal se fosse bem baixinha seria muito melhor agora o conteúdo realmente está muito bom.

    www.backstagedamoda.com.br

    ResponderExcluir
  3. gostei muito do site mais queria mais resposta por favor mande resposta por esse E-mail havaiano19@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Me ajudou muito em um trabalho de ciências 😊

    ResponderExcluir